A Mais de 40 anos
cuidando do seu
maior bem

slide-item-01

Medicina escolar

slide-item-02

Assistência à
Creche

slide-item-03

Escola que tem URMES
está sempre passando bem

slide-item-04
DICAS URMES - MEDICINA E SEGURANÇA

AGRESSIVIDADE INFANTIL
Como lidar com a agressividade da criança?

A agressividade considerada comumente um elemento negativo na personalidade da criança, é algo que, dependendo de sua dosagem, poderá ser benéfica ou maléfica para o sujeito.

O comportamento agressivo pode relacionar-se direta ou indiretamente com a dificuldade da criança de lidar com as frustrações impostas pelo meio e consequentemente com a dificuldade de adiar as suas necessidades imediatas.

Nos primeiros anos de vida a criança não tem a capacidade de autocontrole, sendo constantemente invadida por uma impulsividade que vem a tona sob a forma de agressividade. A criança muito pequena não domina ainda todos os recursos da linguagem, para exprimir verbalmente suas satisfações, agindo agressivamente, seja através de choros, gritos, ou agressões físicas.

Como lidar então com a agressividade da criança? O autoritarismo e a rigidez disciplinar podem limitar a capacidade da criança de dar vazão as suas emoções e a sua criatividade; por outro lado, a falta de disciplina poderá facilitar que a criança dê vazão a tudo que sente sem o devido limite. É portanto vital, para a educação que o adulto encontre o equilíbrio entre estes extremos, sem perder de vista e reconhecendo sempre o sentimento da criança.

Com o passar do tempo a agressividade não desaparecerá por completo. O que irá acontecer é que a criança aprenderá com o adulto que existem outras formas de se defender e conseguir aquilo que deseja; porém devemos lembrar que isto é um aprendizado, que irá depender da interação da criança com o meio, tendo cada uma o seu tempo e sua forma singular.

Faz parte do aprendizado, por exemplo, quando pais ou professores ensinam a criança que não é preciso tirar o brinquedo do coleguinha, mas que é possível pedir para brincar com ele ou entrar em algum tipo de acordo. Está sendo passado à criança estratégias sociais que podem substituir condutas agressivas. Sendo eficazes, gradualmente a criança aprende a negociar e aos poucos a conduta agressiva torna-se menos freqüente.

Algumas dicas:

- Procure sempre o diálogo e esteja sempre atento a forma de se comunicar com a criança ( a coerência entre o que se diz e o que se demonstra através de atitudes é fundamental para o aprendizado da criança),
- Dar limites não é apenas dizer o “não pode”, mas sim explicar sempre a criança o motivo deste,
- Viver em um meio tranqüilo é fundamental para a criança,
- Procure sempre perguntar a criança o motivo de sua atitude, procurando sempre facilitar a reparação do seu ato reprovável (pedindo desculpas, consertando algo que quebrou, limpando algo que sujou...),
- Agressividade gera agressividade, educação não rima com agressão. Não ensine o seu filho a não bater, batendo.
- Se o castigo for inevitável, que este seja relacionado com o comportamento da criança naquele momento, não se perdendo a intenção educativa deste,
- Se a criança conta que bateram nela na escola, procure ir lá para saber o que ocorreu. A interação família escola é fundamental na educação.

Atuall Digital