A Mais de 40 anos
cuidando do seu
maior bem

slide-item-01

Medicina escolar

slide-item-02

Assistência à
Creche

slide-item-03

Escola que tem URMES
está sempre passando bem

slide-item-04
DICAS URMES - MEDICINA E SEGURANÇA

PROCESSO DE ADAPTAÇÃO NA CRCHE-ESCOLA

Quando uma criança chega em uma instituição de Educação Infantil, ela não chega sozinha. Com ela chega também a sua família, e toda uma série de mudanças que são desencadeadas dentro da própria instituição para receber esta nova criança. É natural, portanto que anseios e tensões possam aparecer neste contexto, tanto para a criança como para a família ou até para a própria instituição.

Constata-se portanto que, todos que estão ligados a este universo passam a fazer parte deste processo de adaptação. E isto inclui portanto, os pais da criança.

A adaptação muitas vezes pode ter para os pais uma conotação de separação ou abandono. É comum neste momento muitas mães e pais sentirem-se culpados por estarem “abandonando” seus filhos na creche; palavrinha um pouco forte esta, abandonar, mas muitas vezes é exatamente isto que pode ser mobilizado na família. Cabe então um esclarecimento: separar-se de seu filho por algumas horas não caracteriza abandono por parte da família, e dependendo da forma como este processo de separação é feito(colocando-se com clareza a situação para criança, acolhendo as suas ansiedades, respeitando o seu ritmo de adaptar-se) este momento pode ser vivenciado de uma forma muito tranquila pela criança.

Mas é realmente difícil separar-se do seu filho, como também, muitas vezes, pode ser difícil quando ele consegue dar seus primeiros passos sozinho buscando explorar este “Admirável mundo novo” que se encontra à sua frente. Os pais podem, neste momento, começar a se dar conta da independência que seus filhos vão adquirindo passo a passo, e isto também pode ser mobilizador de sentimentos de rejeição ou inutilidade frente aos filhos. Isso sem falar no típico ciúme que muitas vezes os pais podem sentir de uma professora que é “eleita” como a mais querida; piorando ainda mais a situação, quando a criança estende os bracinhos para esta ,e, sem muita dificuldade, sai do colo da mãe.

Muitas vezes é necessário que os pais voltem a atenção para si e se vejam neste processo, “ como é ver meu filho ir em frente?”, “o que me mobiliza quando percebo que meu filho não é mais aquele bebezinho tão dependente de mim?”, “ como me sinto quando o vejo distribuindo seus carinhos não somente para mim?”. Nessas horas, é necessário também que esses pais sejam acolhidos pela creche, com o mesmo cuidado e atenção que é acolhida a criança, pois uma boa adaptação também depende disto. Assim como depende também de uma real conscientização que este é o melhor momento, acordado entre os pais, de se colocar a criança na creche. Estando os pais seguros dessa decisão, poderão passar esta certeza para seu filho, tornando sua adaptação bem mais fácil.

Podemos perceber pela prática, que todos podem passar por este processo de adaptação de uma forma inteira, assumindo as dificuldades e contradições, expondo seus medos e aflições, bem como alegrias e surpresas. Percebemos também que, deste processo, fazem parte o choro, o riso, o lamento, a satisfação, o dengo, a resistência. Porém, sendo como for, esperamos que este possa ser um processo que seja vivenciado, elaborado e assumido.

Atuall Digital