A Mais de 40 anos
cuidando do seu
maior bem

slide-item-01

Medicina escolar

slide-item-02

Assistência à
Creche

slide-item-03

Escola que tem URMES
está sempre passando bem

slide-item-04
DICAS URMES - ASSISTÊNCIA À CRECHE

HOMEOPATIA NA CRECHE/ESCOLA

Atualmente, o tratamento homeopático é o de eleição para muitas famílias e, não raro, a Creche/Escola se depara com situações novas, visto ser uma terapêutica diferente da tradicional.

Nesse contexto algumas situações se destacam:

* A criança, acidentalmente, toma todo o frasco de seu medicamento:

Os medicamentos homeopáticos têm um efeito físico (energético) e não químico sobre o organismo. Sendo assim, se uma criança toma dois glóbulos de seu medicamento homeopático ou se toma o vidro todo de uma vez, estará recebendo um estímulo energético único, não havendo portanto qualquer efeito colateral.

Se essa mesma criança toma um ou mais glóbulos de seu medicamento, de vez em quando, aleatoriamente, estará fazendo repetidos estímulos energéticos, de forma desordenada, interferindo na forma de tratamento prescrita. Nesse caso, deverá entrar em contato com seu médico homeopata, não havendo nenhuma outra medida a ser tomada, à nível de Creche/Escola.

* A criança, acidentalmente, toma o medicamento homeopático do colega:

É necessário considerar que a homeopatia visa o doente e não a doença. O homeopata para prescrever, lança mão dos sintomas peculiares, característicos de cada paciente. Assim, se tivermos várias crianças portadoras de asma brônquica, por exemplo, observaremos que uma pode ser caprichosa, intolerante, outra pode ter um temperamento chorão, outra pode necessitar colo, companhia, outra ainda quer ficar só. Cada uma delas receberá um medicamento homeopático diferente.

Portanto, a criança que toma o medicamento homeopático do coleguinha deverá ser observada. Caso apresente sintomas físicos ou mentais que não tenham se manifestado antes, poderá estar fazendo uma patogenesia, ou seja, apresentando sintomas do medicamento que tomou. Nesse caso um médico homeopata deverá ser consultado, não havendo necessidade de qualquer outra conduta.

Diante disso não podemos considerar que os medicamentos homeopáticos sejam isentos de efeitos colaterais, mas é importante ressaltar que não apresentarão efeitos químicos tóxicos, visto serem diluídos infinitesimalmente. Exceção feita a medicamentos prescritos por alguns homeopatas em Tintura-Mãe (T.M.) onde o princípio ativo não sofreu qualquer diluição. Nesse caso a conduta é a mesma a ser tomada quando da ingestão de qualquer medicamento alopático. A URMES deverá ser acionada e o médico entrará em contato com o Centro de Toxicologia que dará a orientação específica.

 

DMX Web Solutions